Travessias
Acessibilidade A+ A- C

DERSA realiza simulado de emergência ambiental na Travessia Santos/Guarujá

Exercício simulou vazamento de óleo diesel e foi realizado com apoio de equipe técnica do Porto

São Paulo, 22 de fevereiro de 2017 – Com a realização de um exercício simulado de vazamento de óleo no mar, a DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A cumpriu com êxito, nesta quarta-feira, 22, a principal etapa do Programa de Emergência Individual (PEI), que é uma exigência da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), em cumprimento à Resolução Conama nº 398, de 11 de junho de 2008.

O simulado contou com o envolvimento de 30 profissionais da Companhia, em parceria com uma equipe especializada que atua no Porto de Santos. Este apoio é fruto do convênio firmado com a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), em janeiro de 2016, com o objetivo de compartilhar equipamentos e serviços em eventuais ocorrências ambientais no canal do estuário. Uma equipe da Cetesb acompanhou o trabalho.

O objetivo do exercício foi verificar o tempo de resposta e as medidas adotadas pela equipe das Travessias Litorâneas em caso de incidentes com derramamento de óleo no mar, visando à segurança dos usuários e a proteção do meio ambiente. No final, as equipes da DERSA e da Codesp mostraram que estão integradas e preparadas para trabalhar conjuntamente.

O exercício, cumprido dentro dos padrões adequados para este tipo de emergência,  teve como cenário o vazamento de diesel marítimo durante abastecimento de um ferryboat atracado no píer do estaleiro da DERSA. Assim que constatado o problema, o Centro de Controle Operacional (CCO) prontamente avisou aos profissionais da Companhia que integram o PEI, bem como os órgãos competentes: Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos, Codesp e Cetesb.

Materiais flutuantes que simularam o óleo foram cercados por 100 metros de barreiras de contenção, evitando assim que o vazamento se alastrasse e atingisse as praias da região, o que no caso provocaria danos ambientais. Em seguida, as equipes utilizaram rolos absorventes para retirar a “água contaminada”, levando-os depois à destinação correta. Todo este material pertence à DERSA e fica armazenado no próprio estaleiro, em local estratégico, com acesso rápido para eventuais casos de emergência.

Como forma de proteção à fauna, rolos absorventes também foram instalados ao longo das pedras ao redor do estaleiro, locais onde diversas espécies marinhas se alimentam e se reproduzem.

Durante o exercício, a Travessia Santos/Guarujá operou normalmente.