Rodoanel Norte
Acessibilidade A+ A- C

Governador Geraldo Alckmin participa de encontro de escavações de túnel em obra do Rodoanel

Rompimento de paredes uniu as duas frentes de trabalho do túnel mais extenso do Trecho Norte, que fecha a maior obra viária do país

São Paulo, 12 de junho de 2017 – O governador Geraldo Alckmin comandou nesta segunda-feira, 12, um importante passo na reta final da construção do Rodoanel Norte. Ele fez visita técnica aos Lotes 2 e 3 das obras, na zona norte de São Paulo, e acionou a detonação que permitiu o encontro das escavações do Túnel 301, o mais extenso do empreendimento, com 1,7 quilômetro. O encontro dos emboques leste e oeste ocorreu na pista interna. O secretário de Logística e Transportes, Laurence Casagrande Lourenço, também participou do evento.
Localizado sob o Parque Estadual da Cantareira, o Túnel 301 é considerado um dos grandes desafios do Trecho Norte do Rodoanel Mario Covas, principalmente em razão das características geológicas da região. As equipes de engenharia venceram sérias dificuldades para manter os avanços da escavação. Uma importante solução encontrada foi aproveitar as interligações internas entre as duas pistas do Rodoanel para abrir mais frentes de trabalho no interior da montanha. A medida resultou no aumento da produtividade e evitou que o túnel se transformasse em caminho crítico da obra. 
O Rodoanel Norte, que completa a maior obra viária do país, tem sete túneis duplos que estão entre os mais avançados do mundo por comportarem até quatro faixas de rolamento por sentido. Ao todo, são 5,92 quilômetros de túneis duplos em cada sentido. O Túnel 101 tem 1,07 quilômetro; Túnel 201: 270 metros; Túnel 202: 700 metros; Túnel 302: 1,09 quilômetro; Túnel 401: 210 metros; e o Túnel 501: 890 metros. O traçado também inclui 107 Obras de Arte Especiais – pontes e viadutos, totalizando 12,7 quilômetros.

Parcerias – Com investimento total de R$ 8,1 bilhões, já considerando obras (R$ 4,3 bilhões), compensações ambientais, desapropriações, interferências, projetos, supervisão, gerenciamento, comunicação e obras complementares, o Rodoanel Norte conta com recursos do Governo do Estado, incluindo financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e da União. É a maior obra rodoviária financiada pelo BID.

Sobre o Rodoanel Norte – O Rodoanel Norte terá 44 km de extensão e interligará os trechos Oeste e Leste. Tem início na confluência com a Avenida Raimundo Pereira Magalhães, antiga estrada Campinas/São Paulo (SP-332), e termina na intersecção com a rodovia Presidente Dutra (BR-116). O trecho prevê acesso à rodovia Fernão Dias (BR-381), além de uma ligação exclusiva de 3,6 km para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.
Com a abertura ao trânsito, prevista para março de 2018, o tráfego de passagem, sobretudo o de caminhões, será distribuído e desviado para o entorno da Região Metropolitana de São Paulo, melhorando o fluxo nas marginais e, consequentemente, o trânsito dos veículos de transporte coletivo. Estima-se redução de 23% do VDM (volume diário médio) de caminhões na Marginal Tietê, o que representa uma diminuição de 18,3 mil caminhões por dia após a conclusão da obra.
A implantação do Rodoanel Norte também inclui a realização das obras de terraplenagem de cerca de 8,2 quilômetros do futuro Trecho Norte do Anel Ferroviário Metropolitano. O  Ferroanel Norte será um ramal ferroviário com 52 quilômetros de extensão, interligando as estações de Manoel Feio, em Itaquaquecetuba, e Perus, em São Paulo, e permitirá que os trens de carga que hoje compartilham os mesmos trilhos com os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) possam ser desviados, evitando o conflito entre cargas e passageiros.